Tuesday, June 25th, 2019 | 2:11 pm
Home » Só para meninas » Gravidez na Australia » 5 itens sobre engravidar no Exterior
AU-BDAYWEEK-728x90

5 itens sobre engravidar no Exterior

Hoje iremos esclarecer algumas dúvidas e curiosidades que acabei descobrindo/pesquisando, quando decidimos ter nosso primeiro baby na Austrália, com visto de estudante. Se você pensa sobre este assunto, este post é pra você.

Quando cheguei, pensei que seria algo impossível, muito, muitoooo caro e que jamais conseguiríamos. Mas é possível!

A primeira coisa a se pensar é:

1) Carência do plano. Se você está a menos de um ano na Austrália, você provavelmente estará no período de carência do seu plano de saúde, neste caso, se engravidar, terá muitos gastos. Fora da carência nem os ultra-sons os planos de saúde cobrem, ou seja, qualquer consulta, qualquer exame, você terá que pagar sem reembolsos.

2) Troca de plano em menos de um ano: Aconteceu isso comigo, no Bupa, meu novo plano, eles aceitaram uma carta do plano antigo explicando que estava com eles há mais de um ano. Sendo assim, o Bupa me aceitou sem o período de carência e estão cobrindo boa parte dos meus custos.

3) Filho Australiano? Se tiver seu filho aqui, ele não nascerá Australiano. Isso apenas acontecerá se você viver aqui por pelo menos 7 anos, após o nascimento do bebê.

4) Normal ou Cesária?: Aqui eles priorizam o parto normal (tks God). Se você quiser ter em hospital público será com as midwives, as “parteiras”. A cesária só é feita em casos extremos e pelo médico.

5) Custos: Como mencionei, o plano de saúde de estudante cobre boa parte caso esteja fora da carência. Será necessário analisar o que seu plano cobre, se bem que, eu acredito que seja tudo padrão. No meu caso, por exemplo, o Bupa tem coberto 60% das consultas com a GP e os ultra-sons e exames de sangue, tem coberto praticamente tudo. Ainda não iniciei o pré natal no hospital, mas soube que todas as consultas dentro do hospital são cobertas 100%. A diária do hospital custa em média 1000.00, mas normalmente o plano devolve 100%. A cesariana é paga diretamente ao médico e essa pode sair cara, é o que escuto, mas depende do médico que estiver no plantão e depende do seu caso. Ouvi dizer que em alguns casos o plano devolveu 50% deste valor, em outros que o médio cobrou 6,8, 10 mil dólares. Lendas urbanas ou não, bom ficar esperta =)

Porque decidir ter meu filho aqui e não no Brasil junto de meus familiares?

O primeiro motivo foi financeiro, aqui o plano de saúde cobriria, eu poderia continuar trabalhando, meu marido acompanharia minha gravidez e ele nasceria no parto normal, na hora dele, como manda a lei da vida. No Brasil não tenho mais plano de saúde, nem casa própria, nem trabalho, meu marido teria que ficar para não perdermos o visto e ficaria sem acompanhar a gravidez, meu bebê provavelmente nasceria de cesária, pois no Brasil 90% dos casos é assim. Eu teria que continuar lá de 3/6 meses para me recuperar da cesariana e voltaria pra cá sozinha com um bebê recém nascido num voo de 30 e poucas horas!

Apesar de ter a família longe, o que não é nada legal, optamos em ter nosso baby aqui, podendo prover mais por ele num breve futuro, oferecer mais qualidade de vida, segurança. Além disso, essa nossa trajetória tem nos unido ainda mais, deixando o relacionamento mais seguro, mais gostoso…inesquecível.

Quem aí está no mesmo barco, ou pensando em subir a bordo? Dúvidas, comentários, experiências…estamos na expectativa!

About Vanessa

Vanessa
Publicitária, de Campinas, São Paulo. Adora tecnologia da informação, sites e redes sociais. Em Sydney desde 2012, busca uma oportunidade de poder compartilhar todo seu conhecimento em terras Australianas.

Check Also

Aonde Assistir a Grand Final AFL em Melbourne

EVEN if you miss out on a ticket to the big game at the MCG, …

Your ultimate guide to White Night Melbourne

Prepare for your 12-hour adventure with our top picks of things to do, see, eat …

Samba-school carnival parade depicts troubled Brazil as ‘monster’

Dance display featured armed gangs, corrupt politicians, victims of stray bullets and a child’s coffin …